Proibição de estacionamento em rua do Centro prejudica comerciantes, diz Genival

por lucas93 — publicado 19/04/2018 11h34, última modificação 19/04/2018 11h34
Vereador Genival da Enfermagem oficiou Secretaria Municipal de Trânsito para verificar possibilidade de liberação da rua Bento Brasil para estacionamento
Proibição de estacionamento em rua do Centro prejudica comerciantes, diz Genival

Trecho da rua Bento Brasil tem proibição de estacionamento no lado direito

A proibição de estacionamento no trecho da rua Bento Brasil, no Centro de Boa Vista, que dá acesso ao terminal de ônibus, tem gerado prejuízos aos comerciantes da região, segundo o vereador Genival da Enfermagem (PTC). Ele oficiou a Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Trânsito (SMST) para reavaliar a situação da via e verificar a possibilidade de atender a demanda dos empresários.

Desde que a rua deixou de ser mão dupla, o órgão de trânsito proibiu motoristas de estacionarem os veículos do lado direito da Bento Brasil. A mudança impactou de forma negativa no funcionamento do comércio, já que reduziram a quantidade de vagas e os clientes passaram a ser multados ao não se atentarem à proibição.

O empresário Antônio Magalhães há anos possui um salão e uma loja no trecho com a proibição de estacionamento. Ele conta que sentiu o movimento cair desde a mudança. "Quando a rua era mão dupla, os clientes tinham a opção de colocar os carros dos dois lados da via. Agora que passou a ser mão única, ou seja, tem mais espaço ainda nas laterais para estacionamento, são proibidos de utilizar o lado direito. Não dá de entender essa decisão", reclama.

Segundo Magalhães, o fluxo na via é baixo e não justifica a redução de vagas para estacionamento. "A rua é larga e o trânsito é fraco. Não tem motivo para proibirem o estacionamento. Na esquina tudo bem, mas em toda a extensão do lado direito é demais. Nossos clientes de anos, que estavam acostumados com o estacionamento, estão sendo multados e muitas vezes desistem de nos procurar por causa disso", relata.

O problema enfrentado pelos comerciantes é de conhecimento das autoridades competentes, mas até o momento nenhuma providência foi adotada. "Procuramos o vereador para nos apoiar nessa causa. Esperamos que suspendam a proibição de estacionamento, que nos escutem, pois somos os mais prejudicados", concluiu o empresário.