Moradores do Raiar do Sol reclamam da Saúde no bairro, em sessão itinerante da Câmara

por lucas93 — publicado 29/03/2018 08h19, última modificação 29/03/2018 08h19
Solicitações dos moradores serão levadas à Prefeitura de Boa Vista e outros órgãos, por meio de um relatório elaborado pela Câmara
Moradores do Raiar do Sol reclamam da Saúde no bairro, em sessão itinerante da Câmara

Sessão itinerante no Raiar do Sol (Patrício Bispo)

A Saúde no bairro Raiar do Sol foi a maior reclamação dos moradores que participaram da sessão itinerante da Câmara Municipal de Boa Vista, realizada nessa quarta-feira à noite.

A segunda edição do evento em 2018, realizado no bairro, foi a oportunidade para a população relatar a ausência da visita de agentes de Saúde às residências e que a Unidade Básica de Saúde (UBS) do Raiar do Sol, que também atende seis bairros vizinhos, já não consegue atender a demanda.

Além da superlotação, a localização da UBS, segundo alguns moradores, não favorece o deslocamento de quem mora longe da unidade, até mesmo dentro do extenso bairro. Uma das prejudicadas é a doméstica Ingrid Garcia, 24, que cuida de um bebê e, a pé, demora 30 minutos para chegar lá. “Se os vereadores se juntarem para ter um posto aqui, ia ser muito bom”, disse.

Na sessão, os moradores também solicitaram uma nova via de acesso no bairro, para desafogar a movimentada rua Estrela D’alva, a principal da região. Uma das sugestões é construir uma ponte na rua Arco-Íris, onde passa um igarapé, que, nesta época, é seco, mas durante o inverno, impossibilita a passagem de veículos e pedestres.

A população ainda pede a fiscalização e o controle da quantidade de ferros-velhos no bairro - já são oito atualmente. Eles, segundo moradores, têm contribuído para o aumento de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

A iluminação do trecho urbano da BR-174, a presença da Polícia Militar em todo o bairro e a construção de uma praça pública na região foram outras solicitações dos moradores. “Não temos para onde ir, a não ser para casa. É da casa para o trabalho, do trabalho para casa”, reclamou o comerciante Orsini Garcia, 55, sobre a falta de um espaço de lazer.

Todas as solicitações serão reunidas em um relatório elaborado pela Câmara, que será enviado às autoridades competentes em resolver as problemáticas abordadas. Um dos destinos do documento é a Prefeitura de Boa Vista.

“Esta proximidade entre a população e a Câmara é que faz o parlamento forte. Hoje (quarta) é um momento importante para todos os moradores do Raiar do Sol e dos bairros vizinhos discutirem os problemas”, ressaltou o vereador Rômulo Amorim (PTC), requerente da sessão.

A doméstica Rosiele Pereira, 45, que mora há seis anos no Raiar do Sol, elogiou a sessão itinerante da Câmara e afirmou que a presença dos vereadores é importante para sentir os problemas. “Precisamos da presença deles no bairro para que possam lutar por nós”, declarou.

Esta foi a 11ª. sessão itinerante realizada pela atual Legislatura da Câmara. Até o momento, os parlamentares já ouviram moradores de oito bairros, um residencial, duas ocupações urbanas e de comunidades indígenas do Baixo São Marcos, na zona rural.