Câmara de Boa Vista recebe exposição fotográfica que retrata a violência contra a mulher

por lucas93 — publicado 30/08/2017 09h46, última modificação 30/08/2017 09h46
Colaboradores: Janaína Ferreira
Exposição é realizada na semana da audiência pública que vai tratar sobre o problema
Câmara de Boa Vista recebe exposição fotográfica que retrata a violência contra a mulher

Exposição fotográfica Nunca me Calarei (Foto: Gab. do ver. Linoberg)

Texto: Janaína Ferreira/ Gab. do ver. Linoberg

Até a próxima sexta-feira, 1º de setembro, no hall de entrada da Câmara Municipal de Boa Vista, está aberta ao público a exposição fotográfica “Nunca me Calarei”, em parceria com a campanha “Quebrando o Silêncio”, que trata do problema da violência contra a mulher.

São olhares do artista carioca Márcio Freire, que carregam histórias dolorosas de mulheres que reagiram à violência física e psicológica com os respectivos parceiros, e deram outro rumo na vida. As fotos da exposição foram cedidas pela Igreja Adventista do Sétimo Dia.

A ideia de trazer a exposição surgiu do vereador Professor Linoberg Almeida (Rede), que desde o início do ano, queria realizar um evento cultural na Câmara.

Como nessa quinta-feira, às 9 horas, no plenário, haverá uma audiência pública cujo tema é o Enfrentamento às Violências contra a Mulher, a qual ele foi o propositor do requerimento, em parceria com o vereador Genilson Costa (SD), o parlamentar sugeriu a vinda da exposição, que prontamente foi aceita pela presidência da Casa.

“A temática das violências que as mulheres sofrem em Boa Vista precisam ser discutidas diariamente pela sociedade e, tanto a exposição quanto a audiência pública, são uma ótima maneira de sensibilizar as pessoas que passarem por aqui, a refletir sobre o tema em questão, além de ser uma forma de aproximar a sociedade do parlamento municipal”, destacou Linoberg.

Neste mês, no dia 7, foi comemorada 11 anos da Lei Maria da Penha, uma importante conquista para as mulheres no combate à violência doméstica. Apesar disso, o Brasil é atualmente o quinto país com as maiores taxas de homicídio de mulher.

Segundo pesquisa do Instituto Human Rights Watch, Roraima é o estado onde mais se mata mulher em circunstâncias de violência doméstica. E de acordo com dados do mapa da violência de 2015, Boa Vista está em 8º lugar entre as capitais do Brasil com este problema.